menu

17 de maio de 2018 às 11:33

Morre o economista Fernando Cardim de Carvalho

Morreu na madrugada desta quarta-feira (16) o economista Fernando José Cardim de Carvalho, aos 60 anos, na cidade de Cascais (Portugal), onde morava. 

Morreu na madrugada desta quarta-feira (16) o economista Fernando José Cardim de Carvalho, aos 60 anos, na cidade de Cascais (Portugal), onde morava. 

Considerado referência no pós-keynesianismo no Brasil, Fernando Cardim era professor emérito da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Foi pesquisador sênior do Levy Economics Institute, do Bard College, em Nova York, e da UFF (Universidade Federal Fluminense).

Segundo familiares, Cardim enfrentava um câncer agressivo.

Em nota de pesar, a UFRJ diz que o professor era um "inventivo pensador não ortodoxo da economia."

Cardim atuou de consultor em instituições como Ibase (Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas), Banco Central brasileiro, BNDES, Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), Finep (Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa) e Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe).

Era também editor associado do Journal of Post Keynesian Economics.

Cardim se formou em economia pela USP (Universidade de São Paulo) em 1975. Concluiu o mestrado em ciência econômica pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) em 1978, e o doutorado, também em economia, pela Rutgers, the State University of Nova Jersey, em 1986.

"A Reitoria solidariza-se com familiares e amigos do docente neste momento de tristeza", disse a UFRJ em nota.

"Cardim foi uma liderança intelectual importante para a consolidação do ensino e da pesquisa em economia no Brasil, seja por seu papel na formação de gerações de economistas como professor da UFF e da UFRJ, seja por sua atuação junto à ANPEC [Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia] e às agências de fomento à pesquisa e, sobretudo, por sua extensa obra nos campos da macroeconomia e da economia monetária", escreveram o Programa de Pós-graduação em Economia da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e o Departamento de Ciências Econômicas da universidade em nota ao Instituto de Economia da URFJ.

Entre seus livros publicados, estão "Liquidity Preference and Monetary Economies" (Londres: Routledge, 2015) e "Dívida Pública: Propostas para Ampliar a Liquidez" (Rio de Janeiro: Andima, 2003), em parceria com outros autores.

Cardim deixa esposa, um filho e dois netos.

Fonte: FOLHA

comentários

Estúdio Ao Vivo